Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Autismo, mas não muito!

por PAS, em 25.08.09

não é a primeira vez que me surge esta ideia enquanto examino um dos espaços vazios do Sudoku. aquele metodismo, a alienação, faz-me sentir como Simon no filme Mercury Rising... dou por mim a balouçar o corpo para a frente e para trás como se na cadência encontrasse o rumo para a solução do puzzle. é uma forma de Autismo, talvez lhe deva chamar autismo temporário, como a amnésia, serve apenas aqueles breves momentos de indefinição ou suspeição, obliterando-se com o ressurgimento da verdadeira face.

foquemo-nos no diagnóstico, a incapacidade de comunicar; comunicar significa eliminar da mente todos aqueles jogos de combinações e probabilidades que a mente desenvolveu ao olhar para os quadrados de propriedades numéricas... socializar enquanto se debate o Sudoku é impensável. e partindo deste pressuposto pode-se logicamente associar outro tipo de comportamentos, como a incapacidade de estabelecer relacionamentos – sim, Sudoku e Romance são incoaguláveis. um indivíduo com um condicionado espectro autista não é propriamente uma figura sexy e apetecível, mas antes um Nerd, alheado, incapaz de ver um convite se não escrito em binário.
por fim falemos da inabilidade para responder apropriadamente ao ambiente que o rodeia, um jogador de Sudoku não responde segundo as normas sociais; com o alheamento crível em situações de profunda Sudokice, o indivíduo não ouve, não cheira, não saboreia, apenas vê, mas uma visão condicionada, como se uma resma de layers congeladas incapacitasse o sudokista de visualizar tudo o resto que não os números, dentro de um quadrado perfeito, de três partes por três, divididas cada uma em novo jogo de três... uma hommage ao Fibonacci, à conquista do Santo Graal. o número de Ouro – lá está, Nerd! não há sex appeal que resista!
quando folhear o jornal e se deparar com este momento matemático equacione se está disposto a obliterar vários minutos, a alhear-se da vida, a assumir o papel de indesejado... ou somente o de um indivíduo com um certo Autismo.
Eu continuei a jogar.
PAS

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D